Sobre nós

Qual a diferença entre e-commerce Atacadista e Varejista?

Soluções para indústrias, importadores, distribuidores, atacadistas e franquias. Ambiente protegido, acesso restrito, cálculo de st e ipi por estado, pagamento faturado e muito mais.

Hoje, além da venda para o consumidor final (B2C), as lojas virtuais estão realizando grandes negócios entre empresas, o chamado B2B, que envolve atacadistas, varejistas, distribuidores e revendedores.

De maneira simplificada, B2C é quando um CNPJ vende para um CPF e B2B é quando um CNPJ vende para outro CNPJ.

Varejista I B2C I e-commerce varejo I consumidor final

Atacadista I B2B I e-commerce atacado I Empresa

Entender a diferença entre os públicos colabora para que as estratégias corretas sejam aplicadas e se alcance o sucesso do negócio, atraindo o público-alvo adequado, que será convertido em vendas.

A seguir, conheça as principais particularidades do e-commerce B2B:

Quem é o cliente?

Esta é talvez a principal característica de um B2B, que vai se desdobrar em outros pontos. O cliente B2B é um CNPJ. Mas o principal é entender que clientes B2B precisam ser tratados de forma diferente de acordo com seu potencial de compra e mix de produtos.

Cada perfil de cliente B2B compra determinados produtos, com níveis diferentes de preços, impostos, condições e formas de pagamento e entrega. Então eles precisam ser classificados de forma diferente para que o sistema saiba como se comportar para atender cada um destes clientes.

No B2B preciso utilizar um gateway ou adquirente?

Geralmente não. Compras B2B normalmente são faturadas, ou seja, o cliente faz o pedido e a empresa irá emitir os boletos para ele pagar. Em modelos B2C, o cliente precisa primeiro pagar o boleto, o dinheiro cair na conta, para então a empresa mandar o produto. Em B2B temos normalmente modelos de pagamento faturado, com liberação de crédito e pagamento posterior.

Existe uma regra para pedido mínimo no B2B?

Em um site B2C, você entra e pode comprar apenas um produto, é o modelo mais comum que existe. Porém, em B2B, algumas empresas acabam tendo regras de pedidos mínimos, seja de valor ou de quantidades de itens.

A plataforma deve prever esse tipo de regra. Módulos de Leve Mais Pague Menos também são muito utilizados no B2B.

Plataformas mais modernas conseguem trabalhar em um único ambiente pedidos B2C e pedidos B2B. Essa funcionalidade atende muito bem empresas que tem regras claras e transparentes de preço para pedidos acima de determinado valor.

Qual preço devo exibir num e-commerce B2B?

Dependendo do caso nenhum. Empresas que trabalham com preços diferentes de acordo com o perfil de cada cliente devem ter ambiente restrito em seu e-commerce.

Nesse caso, a plataforma de e-commerce B2B precisa mapear as condições de preços que a empresa já possui com seus clientes. Isto significa normalmente trabalhar com várias tabelas de preços ou níveis de descontos, que são então vinculados aos perfis de clientes.

Uma possibilidade interessante é definir regras claras e transparentes de preço em função de valor de pedido e mix de produtos. Empresas com essa maturidade podem exibir os preços no B2B pois a regra é clara e não vai gerar conflitos de canal ou desacordos comerciais.

Seja qual for o cenário de seu negócio, temos um time de especialistas para auxiliar sua empresa a vender on-line, seja no atacado, no varejo ou em ambos.

Deixar uma resposta

Open chat
Fale Conosco